As Origens da Villa

Por Wanderley Barreto

A história da “Mãe do Cariri”, Villa Real de São João do Cariry, remonta ao Brasil Colônia, exatamente a 1669, ano no qual o Alferes José Alves Martins fez a doação de uma Sesmaria, que viera a receber o nome de Sítio São João. Eis a gênese de nossa cidade, ou melhor, de nossa futura cidade, pois que neste momento existira apenas uma mera área habitacional.

Decorridos 81 anos, mais precisamente ao ano de 1750, nas proximidades do sítio São João – o mesmo situava-se onde atualmente é o sítio Curral do Meio – é criada a Freguesia de Nossa Senhora dos Milagres, tendo por sede a Igreja de Nossa Senhora dos Milagres, templo este construído pelos sacerdotes e demais membros da Companhia de Jesus, os Jesuítas, os quais deixaram sua marca indelével na colossal estrutura daquele Santuário.

No ano de 1776, 26 anos após a criação da Freguesia de N. S. dos Milagres, dá-se o processo de elevação a categoria de Julgado com o nome de Cariri Velho ou Cariri de Fora, sendo jurisdicionada a comarca da Cidade de Nossa Senhora das Neves – atual João Pessoa.

Passados 22 anos, especificamente no ano de 1798, a Freguesia de N. S. dos
Milagres recebe outro nome, qual seja: Villa de São Pedro, em homenagem a Pedro de Bragança, que subiu ao Trono à época como Pedro III, 19º duque de Bragança, esposo da então Rainha de Portugal, D. Maria I de Portugal.

Em 1803, mais precisamente aos 5 dias do mês de Maio – data esta que se comemora a institucionalização político-administrativa da nobre Villa – a então Villa de São Pedro passa por outra mudança, pois que nessa data acontece a instalação oficial da Villa Real de São João do Cariry, em homenagem ao Príncipe João Rafael de Bragança, que mais tarde assumiria o Trono Real com o título de D. João VI. Alguns anos mais tarde, mais precisamente em 1854, a Villa Real é elevada a categoria de Comarca.

Nossa história não é rica apenas no que diz respeito aos aspectos que permeiam a sua formação, os seus nomes, enfim, aos detalhes que compõe o seu processo de surgimento e desenvolvimento enquanto cidade, assim se fazendo necessário pontuar sobre: sua imensa área territorial, que chegando a atingir 1/3 do território do Estado da Parahyba, teve sob seus domínios cidades de grande porte na atualidade, a exemplo de: Campina Grande. Contudo, sua localização geográfica não colaborou satisfatoriamente para seu desenvolvimento enquanto polo comercial.

Além de sua extensão territorial, se faz mister salientar o celeiro de homens cultos que fora esta cidade, ao ponto de ser chamada de “Atenas do Cariri Velho”, sendo ainda sede de um dos primeiros e mais importantes colégios de ensino secundário do interior do Estado Parahyba, diga-se de passagem, colégio este fundado pelo Dr. Francisco Aprígio de Vasconcelos Brandão, o qual era avô do grande jornalista Assis Chateaubriand, que há quem diga que este teve parte de sua formação no referido colégio.

Indo além dos aspectos territoriais e educacionais, nos deparamos com a marca cultural que se sedimenta na tradição religiosa advinda desde seu surgimento, sobretudo com a construção da Igreja de N. S. dos Milagres. Tal templo é característica marcante de nossa cidade, pois desde a origem deste culto, que a cidade tornou-se lugar de peregrinação dos fieis no período de festividade da Padroeira, celebrado ao mês de setembro de cada ano.

Os aspectos outrora elencados – datas, antigos nomes dado a cidade, seu desenvolvimento político-estrutural (julgado, Villa, etc), território, religiosidade – nos fala um pouco sobre nossa cidade, bem como nos dá a tarefa de ir à busca de mais informações a respeito da mesma, pois que nossa história é linda e gloriosa, afinal de nós que se originou toda uma região – cariri -, e, consequentemente, uma cultura, por assim dizer.

Deste modo, digo, com essas poucas e humildes palavras – passivas de erros, visto ao número limitado de informações bibliográficas que tive acesso – , é que exteriorizo os meus mais sinceros e elevados votos de parabéns aos concidadãos e a nossa querida e amada Villa Real de São João do Cariry.

Que D’us, o Soberano Grande Arquiteto do Universo, nos encaminhe para o desenvolvimento e o sucesso da nossa querida cidade. Parabéns Villa Real!

Você pode gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *