Protestos do MST terminam na PB, mas poderão ser retomados até o domingo

Cerca de 4 mil trabalhadores ligados ao MST foram mobilizados para as manifestações que aconteceram na Paraíba nesta quarta-feira (11). Por quase sete horas, 11 trechos de rodovias federais foram interditados em todas as regiões do estado. Além disso, uma equipe policial formada por 60 homens cercou a sede do Centro Administrativo do Estado, em Jaguaribe, na Capital, após receber informações de que o prédio seria ocupado por manifestantes do MST. O grupo pede melhorias em assentamentos e reforma agrária e pode fazer mais protestos.

De acordo com a representante da Direção Nacional do MST, na Paraíba, Adriana Araújo, as mobilizações começaram desde essa segunda-feira (9) e fazem parte da Jornada Nacional das Mulheres pela Reforma Agrária que acontece em todo o País. No entanto, ela negou que o grupo tinha a intenção de ocupar o Centro Administrativo do Estado.

“O movimento quer mais agilidade nas ações de infraestrutura prometidas para os assentamentos, tento pelo governo federal como pelo estadual, e ainda a desapropriação das áreas de acampamento para transformá-las em assentamentos”, reforçou. Adriana informou que na Paraíba ainda existem 3.500 famílias acampadas, esperando pelas ações de reforma agrária. “De 2003 até agora foram implementados somente três projetos de assentamento de trabalhadores e nenhum deles foi na Paraíba”, reclamou.

Duas representantes da Via Campesina estiveram reunidas com o governador Ricardo Coutinho (PSB) para, entre as reivindicações, pedir o empenho do Estado para desapropriar mais de 20 pontos vistos como de interesse social e o apoio aos trabalhadores do programa de irrigação das Várzeas de Sousa que dependem disso para viabilizar projetos. “O governador se comprometeu ainda em construir escolas nos assentamentos da Paraíba e ainda estamos aguardando esses equipamentos”, acrescentou.

Adriana informou que as manifestações podem continuar até o fim da semana, caso não se chegue a um acordo em relação às reivindicações pautadas com o Estado e que ainda nesta quarta-feira (11) uma reunião com o Incra da Paraíba deve traçar as demandas da Paraíba que serão apresentadas durante uma reunião para discutir a problemática da reforma agrária no País que acontece de 24 a 26 deste mês em Brasília.

Às 15h desta quarta-feira (11), todos trechos de rodovias federais da Paraíba, fechados nas manifestações, já estavam liberados, conforme repassado pela Polícia Rodoviária Federal.

Você pode gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *