PANDEMIA

João Azevêdo defende novas restrições em aulas presenciais, bares e na orla por 15 dias

 O governador João Azevêdo (Cidadania)  defendeu, nesta segunda-feira (22), mais restrições na Grande João Pessoa contra a propagação do novo Coronavírus. Um ‘choque de 15 dias’ deverá ser feito após a ‘explosão’ no número de internações.

Além do toque de recolher, anunciado pelo prefeito Cícero Lucena, estão as medidas de  suspensão de aulas presenciais nas escolas privadas e públicas, bares e restaurantes em delivery, fechamento da orla, redução do comércio e eventos.

João declarou que as medidas são opção ‘entre a vida e a morte’: “O que for para proteger o cidadão, vamos implantar”.

Azevêdo ainda fez um novo apelo para que a a população evite aglomerações e use máscaras. A fiscalização será aumentada disse.

“Nenhuma medida  terá efeito sem a participação popular… a situação é muito difícil”, disse.

Você pode gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *