Pescaria de tucunarés no Rio Negro, no Amazonas; confira fotos

O médico Roberto Luiz de Carli e Jorge Cruz fizeram uma grande pescaria no Amazonas durante 10 dias ao lado de pescadores paraibanos do grupo Caça&Pesca–PB. Eles fisgaram vários exemplares de tucunarés de todos os tamanhos e, como são adeptos da pesca esportiva, soltaram todos de volta ao rio. A aventura foi grande, mas gratificante, conforme pode ser conferido abaixo no relato enviado por Roberto Luiz ao Cariri Ligado.

Confira:

Nossa pesaria teve inicio em João Pessoa com o voo das 6 horas da manhã do dia 27/10, voo este com destino a Brasília DF. Em Brasília, por 2 horas aguardamos conexão aérea com destino a Manaus – AM e após 2 horas e meia chegamos ao destino final, Manaus capital do Amazonas.

Em Manaus, passamos a tarde em passeios e compras e por volta das 19 horas embarcamos em um lancha contratada pelo grupo e por 11 horas viajamos pelo rio Negro com destino a cidade de Barcelos.

Viagem em lancha sem conforto em bancos de ônibus urbano, sem alimentação, com um ruído ensurdecedor dos motores marítimos e por toda a noite estivemos ora sentado, ora caminhando, ora deitado no carpete da lancha, até que finalmente por volta das 6 horas da manhã, chegamos a Barcelos.

Barco hotel bem acolhedor com 6 cabines duplas, ar condicionado, bom restaurante, comida caseira, lavanderia, com recolhimento diário das roupas usadas nas pescarias, TV, bebidas a vontade (como cervejas, refrigerantes e água mineral). Não era oferecida bebida “quente”, porém o grupo tratou de obter em nossa estada em Manaus.

Nesta tarde o velho boblois descansou. Passamos a tarde dormindo, enquanto o Jorge lois pescava.

No dia 29/09/2014 teve inicio a nossa pescaria, saímos em um barco de alumínio, impulsionada por motor de poupa de 25 HP, operado pelo guia “Pedro” e por toda manhã capturamos alguns exemplares de tucunaré. Também foram capturados peixes outros, como bicuda, agulha, cachorra e até um exemplar de aruanã. Todos foram devolvidos ao rio em perfeitas condições de sobrevivência.

Por toda a semana realizamos sempre pela manhã e até a noite, pescarias, sempre com retorno ao barco para almoço.

Na quarta feira dia 1 de outubro, nos foi oferecido um “lual”. Escolhido pelo comandante do barco, uma praia linda, de arreia branca, muito fina, iluminado pelo próprio gerador do barco. Foi servido um churrasco com peixe, carne de porco e linguiça toscana.

Foi então que o grupo formado por Vitão (jovem com 140 kilos e um metro e noventa de altura) Tião, o Gaucho, o Botinho (Anderson Bione) o Edu e Marcelo encheram a cara de bebida “quente”. Foi uma bela noite de pouca lua, porem de afirmação de grande amizade e companheirismo.

No dia 3 de outubro, a noite nos foi oferecido na cidade de Santa Izabel do Rio Negro, um jantar, onde foi servido uma paca ao molho e um pirarucu assado na brasa.

No dia seguinte, o Jorge teve a oportunidade de capturas um belo exemplar de tucunaré e que pesou 7 kilos e 470 gramas.

Foi o maior peixe capturado na pescaria. Fotos foram realizadas comprovando a veracidade da captura. Também com carinho, foi devolvido ao rio o exemplar que era uma fêmea, com certeza de uma genética que jamais poderia ser abatida por pescadores responsáveis. Vocês não imaginam o prazer e a alegria do Jorge em capturar o maior peixe de toda pescaria. (10 dias sendo 2 pescadores em cada barco)

Percorremos cerca de 850 Km a uma velocidade de 40 Km por hora. Foram 21 horas de viagem, sem conforto em cadeiras de ônibus urbano, também em ruído ensurdecedor. Finalmente Manaus, onde embarcamos com destino João Pessoa com conexão em Brasília. Desembarcamos em João Pessoa as 22 horas do dia 8/10/2014. Em 4 horas após desembarque, estávamos em Monteiro

Todo este esforço foi realizado em respeito ao MEDO de coordenador do grupo. “Tenho medo de viajar em um Teco-Teco”, dizia a todo instante o EDU

Componentes do grupo Caça&Pesca–PB:

Eduardo Gurjão – coordenador do grupo
Marcelo Gurjão
Jair
Victor (Vitão)
Sebastião (Tiãozinho)
Quequer – (Gaucho)
Luis
Anderson Bione (botinho)
Jorge Cruz (Jorge lois)
Roberto Luiz (boblois)

Você pode gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *