É muito cedo para dar resposta, diz porta-voz do governo da Índia sobre vacinas solicitadas pelo Brasil

No mesmo dia em que um avião da Azul decolou para buscar 2 milhões de doses da vacina contra coronavírus de Oxford/Astrazeneca, produzida pelo laboratório indiano Serum, o porta-voz do ministério de Relações Exteriores da Índia afirmou que é muito cedo falar sobre exportação de vacinas. De acordo com o site The Hindustan Times, o governo indiano pretende iniciar a imunização do país no sábado (16).

— O primeiro ministro já disse que a produção de vacinas da Índia, assim como a sua capacidade de entrega, devem ser usados em benefício de toda a humanidade para enfrentar essa crise. Como você sabe, o processo de vacinação está recém começando na Índia. É muito cedo para dar uma resposta específica sobre insumos para outros países, já que estamos ainda organizando a produção e a entrega. Nós vamos tomar decisões sobre isso na hora adequada, e isso pode levar tempo — afirmou Anurag Srivastava, porta-voz do chanceler da Índia, durante uma conferência de imprensa.

No dia 8, o presidente da República Jair Bolsonaro afirmou que pediu ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, urgência para antecipar as 2 milhões de doses da vacina de Oxford contratadas junto ao país.

“Para possibilitar a imediata implementação do nosso Programa Nacional de Imunização, muito apreciaria poder contar com os bons ofícios de Vossa Excelência para antecipar o fornecimento ao Brasil, com a possível urgência e sem prejudicar o programa indiano de vacinação, de 2 milhões de doses do imunizante produzido pelo Serum Institute of India”, dizia a carta.

Depois disso, o governo brasileiro passou a anunciar a datas para início da vacinação. Nesta quinta, o ministro da saúde Eduardo Pazuello declarou para um grupo de prefeitos que o início da vacinação contra o coronavírus vai ocorrer de forma simultânea a partir das 10h da próxima quarta-feira (20). 

Pazuello apresentou um cronograma para os integrantes da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e apontou que, se aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as vacinas já começam a chegar aos Estados a partir de segunda-feira (18). Só depois que todos os entes estiverem abastecidos é que o ministério dará a largada para a campanha. Até o início da tarde desta quinta-feira (14), a pasta não havia confirmado essa informação oficialmente à imprensa.

A Anvisa vem informando que decidirá sobre a autorização para uso emergencial das vacinas de Oxford e CoronaVac no domingo (17), mas Pazuello informou que essa decisão pode ser dada já no sábado, de forma a antecipar o envio das doses para todas as capitais do Brasil. Questionada, a Anvisa disse que a decisão está marcada para domingo e que não há chance de antecipar o encontro. 

Ainda nesta quinta, um avião da Azul decolou para Recife (PE), primeira escala de uma viagem que tem como intenção buscar as 2 milhões de doses da Índia.

Você pode gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *