Carreata e Missa encerram a Festa do Padroeiro de São Sebastião do Umbuzeiro

Na tarde desta quarta-feira (20), em São Sebastião do Umbuzeiro, a fé em São Sebastião, levou fieis a participarem da Missa de encerramento da festa do padroeiro, a imagem do padroeiro saiu em cima de um carro em carreata pelas ruas da cidade, devido à pandemia da COCVID-19.

Os devotos seguiram a imagem do santo pelas ruas da Cidade, demonstrando a sua Fé pelo Padroeiro, um dos mais populares ícones da religião católica, São Sebastião é conhecido por ser o protetor dos militares e o curador das enfermidades.

Este ano a comunidade celebrou a centésima nona festa de São Sebastião, que aconteceu de 11 a 20 de janeiro, com um formato diferenciado por conta da pandemia, as celebrações religiosas foram realizadas com todos os cuidados sanitários.

A Santa Missa foi presidida pelo Padre Raniery Alves da Paroquia São José, Juazeirinho – PB e concelebrada pelo Padre Marcos Silva Souza.  O padre Raniery, começou saudando e acolhendo os devotos de São Sebastião, depois agradeceu ao padre Marcos, pelo convite, em sua homilia o padre disse que a vida do Cristão é viver uma vida autêntica.

“O cristão deve assumir a nossa fé cristã porque se traduzem no compromisso com a vida, no compromisso com aqueles que mais sofrem, no compromisso com a fé que não é praticas religiosa de cumprir tabelas.” comentou o padre.

No Evangelho de hoje Jesus pergunta se é permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal?  Os judeus inventaram a chamada lei do sábado, onde ninguém poderia levantar uma palha, nem mesmo podia fazer a própria comida.  A grande desculpa, era que o sábado era o dia do Senhor. Mas lá no fundo, o que eles queriam mesmo era ganhar mais dinheiro, pois era quase impossível seguir à risca essa tal de lei, e assim qualquer deslize no cumprimento da lei do sábado, era punido com multas.

Nesse tom festivo, o Padre Marcos Silva Souza, demonstrou a sua gratidão para com todos que ajudaram na organização e o sucesso da centésima nona festa de São Sebastião.

“Queridos irmãos e irmãs a palavra de hoje é gratidão, gratidão a todos os são-sebastianenses, gratidão a todos os visitantes, gratidão a todos que fazem parte dessa história. São cento e nove anos da Festa em honra São Sebastião. Um ano muito atípico, uma festa que realmente nos trouxe a uma raiz de cem anos atrás, a festa de São Sebastião, a festa das famílias são-sebastianenses.” Finalizou o padre, muito alegre e sorridente.

Você pode gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *