O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta amarelo de chuvas intensas, para 79 cidades da Paraíba, nesta sexta-feira (5). O aviso começou a valer às 11h desta sexta-feira (5) e dura até as 11h de sábado (6).

Segundo o Inmet, o alerta indica a possibilidade de chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia. A notificação aponta ainda ventos intensos entre 40 e 60 km/h, mas com baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Em caso de rajadas de vento, o Inmet orienta para que a população não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, além de evitar usar aparelhos eletrônicos ligados na tomada.

O órgão orienta que as pessoas entrem em contato com a Defesa Civil, por meio do número 199, e com o Corpo de Bombeiros, por meio do número 193, caso haja qualquer problema.

Confira cidades com alerta amarelo de chuvas intensas

Aguiar

Aparecida

Belém Do Brejo Do Cruz

Bernardino Batista

Boa Ventura

Bom Jesus

Bom Sucesso

Bonito De Santa Fé

Brejo Do Cruz

Brejo Dos Santos

Cachoeira Dos Índios

Cacimba De Areia

Cajazeiras

Cajazeirinhas

Carrapateira

Catingueira

Catolé Do Rocha

Conceição

Condado

Coremas

Curral Velho

Diamante

Emas

Ibiara

Igaracy

Imaculada

Itaporanga

Jericó

Joca Claudino

Juru

Lagoa

Lastro

Malta

Manaíra

Marizópolis

Mato Grosso

Monte Horebe

Mãe D’Água

Nazarezinho

Nova Olinda

Olho D’Água

Patos

Paulista

Pedra Branca

Piancó

Pombal

Poço Dantas

Poço De José De Moura

Princesa Isabel

Quixabá

Riacho Dos Cavalos

Santa Cruz

Santa Helena

Santa Inês

Santa Teresinha

Santana De Mangueira

Santana Dos Garrotes

Serra Grande

Sousa

São Bentinho

São Bento

São Domingos

São Francisco

São José Da Lagoa Tapada

São José De Caiana

São José De Espinharas

São José De Piranhas

São José De Princesa

São José Do Bonfim

São José Do Brejo Do Cruz

São João Do Rio Do Peixe

São Mamede

Tavares

Triunfo

Uiraúna

Vieirópolis

Vista Serrana

Várzea

Água Branca

Ate o final da manhã desta sexta-feira (5), 99 prefeitos paraibanos manifestaram intenção de compor consórcio da Frente Nacional de Prefeitos para compra de vacinas contra Covid-19. O numero corresponde a 44,3% das prefeituras paraibanas. O prazo para adesões foi encerrado meio-dia de hoje.

Entre os municípios interessados estão João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa, Guarabira, Cabedelo, Cajazeiras. Adquirindo as vacinas os gestores pretendem acelerar a imunização da população contra a Covid-19.

O presidente da Frente, Jonas Donizette, anunciou que a entidade vai produzir um modelo de projeto de lei para os prefeitos enviarem às câmaras de vereadores. A expectativa é que o consórcio saia do papel ainda este mês.

Sobre a origem de verbas para o consórcio, o presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette, afirmou que existem três possibilidades. A primeira é conseguir o dinheiro com o governo federal; a segunda é que organismos internacionais financiem a compra de vacinas e insumos; e a terceira origem de recursos poderia ser a partir de uma articulação de investidores brasileiros, liderados pela empresária Luiza Trajano, para levantar verbas no setor privado.

A primeira semana de março foi extremamente produtiva para a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente com a chegada das chuvas, já que este é considerado o período mais intenso do inverno na região. Sendo assim, a secretaria intensificou todos os serviços prestados, bem como o atendimento aos agricultores e moradores da zona rural.

ESTRADAS

Um dos serviços mais solicitados e necessários neste período são as recuperações de estradas.

Foram realizados serviços de recuperação total, nas comunidades de Espírito Santo, Picos, Serra Branca, Samambaia e também a terraplanagem de todo o terreno do bairro do Alto da Serra.

Também foi dado início à recuperação das estradas do Garapa e do Tamanduá

CATAVENTOS

A equipe de conserto de cataventos esteve realizando atendimentos nas comunidades de Pau D’Arco, Santana, e também na Samambaia

CARROS PIPA

O atendimento de carros pipa, que está sendo ampliado no decorrer da primeira para a segunda gestão da prefeita Anna Lorena, foi realizado para dezenas de famílias em diversas comunidades a exemplo de Gameleira, Morcego, Santa Catarina, Lagoa, Batizar, Ribeira, Vila Joca Henrique, Fazenda Nova, Riacho da Cruz, Ruzil, Espírito Santo, Mulungu, Riacho Verde, Curupaiti, Cidade Madura, Pitombeira, na Caixa da Manzuá e Conjunto Mutirão.

ARAÇÃO DE TERRAS E INCENTIVO AO RESGATE DA CULTURA DO ALGODÃO

Uma das ações que o secretário municipal Chôva mais destacou nesta primeira semana de março, foi o apoio total que a gestão municipal está dando ao retorno do cultivo da cultura do algodão.

Esta semana foi realizada a aração de terras na Vila Lafayette, onde a produção do algodão colorido já é uma prazerosa realidade, além das comunidades do Garapa e Lagoa Grande.

“Esta é a determinação da gestão municipal e o nosso objetivo maior desde que assumimos o comando desta valorosa equipe da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, auxiliar os homens e mulheres do campo e trabalhar diuturnamente para oferecer uma demanda cada vez maior de serviços aos agricultores e moradores da nossa extensa e querida zona rural”, frisou o secretário Chôva

Além de todos estes serviços ainda foi realizado o conserto de uma eletrobomba na comunidade de Santa  Catarina e também no escritório da Secretaria, o tradicional atendimento ao público.

As entidades representantes da Polícia Civil na Paraíba se reuniram, na manhã desta quinta-feira (04), para construir uma proposta única que atenda aos interesses das categorias, representadas por seus respectivos presidentes.

As 11  entidades representativas criaram um documento em conjunto para apresentar uma proposta que atenda às necessidades dos policiais, sendo esta o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) para os policiais civis da Paraíba. A proposta foi assinada pelos representantes presentes na reunião.

Confira a nota enviada a imprensa:

As 11 entidades representativas dos policiais civis da Paraíba: agentes de investigação, agentes operacionais, delegados, escrivães, necrotomistas, papiloscopistas, peritos e técnicos em perícia se reuniram, na manhã desta quinta-feira (04), para construir uma proposta única que atenda aos interesses das categorias, representadas por seus respectivos presidentes.

O documento construído, de forma conjunta, visa apresentar uma proposta que atenda às necessidades dos policiais, sendo esta o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) para a Polícia Civil, tendo em vista que a instituição é a única que ainda não possui um PCCR no âmbito estadual.

A entidades compreendem que o subsídio nos moldes como o Governo do Estado quer oferecer não traz a devida valorização para as categorias. A partir de então, as entidades se comprometem em seguir unidas na defesa da proposta conjunta.

Antônio Erivaldo
Presidente do SINDSPOL

Clébio da Silva Gomes
Presidente da ASPPEPB

Guilherme Nogueira
Presidente do Sindperitos

Arnaldo Coutinho
Presidente da SINEPEP

Antônio Targino
Presidente do SINAIEP

Germana Honório
Presidente da ATENEPOL

Suana Melo
Presidente da ASPOL e SINVPOL

Joelson dos Santos
Presidente ASPOCEP

Charles Lustosa dos Passos
Presidente do SINDAOPCPB

Steferson Gomes Nogueira Vieira Presidente da ADEPDEL

Vacinação dos profissionais de saúde, veterinários e agentes funerários com 60 anos ou mais de idade, que estam na ativa, na Clínica da Família Estácio de Sá, na região central da cidade. O município do Rio de Janeiro ampliou hoje (27) o público-alvo da campanha de vacinação contra a covid-19.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM), a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) e demais entidades, emitiram uma nota para defender o fortalecimento do federalismo brasileiro e reforçar a urgência de vacinação em massa da população brasileira por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI). “Esse é um momento em que a soma de esforços representa o único caminho para o enfrentamento da crise sanitária, política e econômica que a nação brasileira enfrenta e cujo agravamento encaminha o esgarçamento do tecido institucional, político e social”, diz o documento.

No texto, os gestores salientam uma das mais graves crises sanitárias enfrentadas pelo mundo e entendem que a compra e a distribuição de todas as vacinas devem ser feitas pela União a fim de que se tenha igualdade entre todos os brasileiros. “Não se pode aceitar o enfraquecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). É fundamental fortalecer o pacto federativo e a equidade no tratamento dos cidadãos brasileiros, especialmente em um momento como esse em que os mais vulneráveis já sofrem drasticamente os efeitos sanitários, sociais e econômicos da pandemia”.

O documento prossegue afirmando que “é indispensável informar a população brasileira que, na atualidade, embora haja recursos financeiros para a compra, não há disponibilidade de imunizantes no mercado que possibilitem a aquisição por Estados e Municípios com a imediata distribuição”. Liderado pela CNM, o movimento municipalista conta com grupo técnico de monitoramento da produção mundial de vacinas e da atuação da União via PNI, cobrando do governo federal a compra e a distribuição célere das 350 milhões de doses anunciadas pelo Ministério da Saúde em reunião com as lideranças municipalistas no dia 3 de março.

“No entanto, caso persista a indefinição em relação ao cumprimento do calendário de distribuição pelo governo federal, o movimento municipalista defende que haja uma concertação nacional temporária dos Estados e seus respectivos Municípios para a aquisição suplementar das vacinas, respeitando-se o princípio constitucional de igualdade entre os brasileiros. Nesse cenário de vácuo da União e falha do PNI, esse processo pode ser facilitado com a utilização dos 305 consórcios públicos que já atuam na área de saúde e que abrangem 3.612 Municípios brasileiros, não sendo necessária e efetiva a criação de novas estruturas para esse fim”.

Os prefeitos sustentam que o país possui sistema de saúde pública reconhecido mundialmente pela sua capacidade de descentralização e capilaridade capaz de responder às demandas de forma imediata e homogênea em um território continental. No entanto, apesar de uma eficiente distribuição interna de vacinas dos Estados para os Municípios – permitindo que todas as estruturas físicas e de pessoal dos poderes locais apliquem a vacina de forma rápida e simultânea – a oferta de imunizantes pela União, a quem cabe a coordenação do sistema, ocorre lamentavelmente de maneira lenta.

“Os prefeitos do Brasil entendem que esse é um momento crítico e no qual o papel de coordenação da União faz-se indispensável para a sustentação da federação. O movimento municipalista conclama as autoridades e a população brasileira para ações efetivas de bom senso e responsabilidade com a paz social e o atendimento às urgências da população a fim de se evitar o caos econômico e social iminente. É hora de despolitizar a pandemia para que todas as lideranças, em quaisquer dos níveis federativos, na sua ação pessoal, sirvam de exemplo, respeitem o distanciamento social, usem máscara e liderem com empatia e sentimento humanitário as suas populações”.

A nota termina afirmando que “não cabe uma transferência de responsabilidade – o tradicional ‘jogo de empurra’ – em um momento dramático e sem precedentes como este. É urgente que todos – das três esferas de governo – trabalhem de forma harmônica e colaborativa para que, no menor prazo, seja possível aparelhar os hospitais, contratar leitos de UTI e, fundamentalmente, adquirir as vacinas, caminho único para que se retorne à tão necessária normalidade da vida econômica e social”.

Faleceu nesta sexta-feira (05) em decorrência da Covid-19 o empresário paraibano José Carlos da Silva Júnior, dono do Sistema Paraíba de Comunicação e do Grupo São Braz. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, desde o dia 18 de fevereiro após testar positivo para a covid-19. De acordo com informações, inicialmente José Carlos não manifestou sintomas do novo coronavírus, mas foi internado mesmo assim como forma de prevenção, já que possuía comorbidades e em razão da idade avançada.

José Carlos tinha 93 anos de idade e já ocupou o cargo de senador da Paraíba entre os anos de setembro de 1996 e janeiro de 1997 e de junho a novembro de 1999, quando suplente de Ronaldo Cunha Lima. Ele também foi vice-governador da Paraíba de 1983 a 1986, durante a gestão de Wilson Braga.

Natural de Campina Grande, José Carlos era casado com Virgília Henriques de Oliveira Carlos, que faleceu em 2015 aos 89 anos de idade. Ele deixa três filhos: Eduardo, Ricardo e Eliane.

Ainda no início da pandemia de covid-19, José Carlos perdeu um neto vítima da doença. Mateus Carlos tinha 34 anos de idade e faleceu no dia 30 de março de 2020, quando estava internado no Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa. Mateus foi um dos primeiros paraibanos a falecer em decorrência do novo coronavírus.

O empresário Eduardo Carlos, pai de Mateus e filho de José Carlos, permanece internado em São Paulo, no Hospital Sírio Libanês se tratando da covid-19. Ele foi internado pouco após o seu pai.

ClickPB

O deputado Efraim Filho (DEM), em entrevista à emissora de rádio de João Pessoa ontem (03), avaliou que possui experiência e maturidade para disputar vaga no Senado pela Paraíba. “Coragem não me falta. Coragem eu tenho de ir para a disputa”, disse Efraim Filho, que recentemente apareceu na liderança em pesquisa de intenção de voto para o Senado em 2022.

Na entrevista ele, sugeriu que essa coragem vem do DNA do seu pai, o ex-senador Efraim Morais: “Em 2002, ele disputou com três ex-governadores: Braga, Maranhão e Burity. E chegou lá”. Cauteloso, Efraim Filho afirmou que seguirá trabalhando com pé no chão, cabeça no lugar e humildade. “Fomos impulsionados pelo resultado desta primeira pesquisa publicada e surpreendeu a muitos. É uma lembrança que nos coloca no rumo certo, mostrando que o nosso trabalho tem repercutido. O nome está à disposição de um projeto majoritário e é uma possibilidade que tenho conversado com meus colegas de bancada”, revelou Efraim.

O parlamentar declarou que caso seu nome continue tendo o reconhecimento da população nas pesquisas de intenção de voto para o Senado em 2022, ele está pronto para defender os interesses Paraíba. “É sim uma possibilidade que tem sido trabalhada de forma estratégica, de forma séria”, resumiu o deputado.

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, destacou nesta quinta (4) o esforço do governador João Azevêdo e do Governo do Estado em combater o Coronavírus no Estado, em especial com a abertura de mais 147 leitos para combater o covid-19 em toda a Paraíba.

 

“Todas as ações e iniciativas que o Governo da Paraíba tem feito tem surtido efeito no nosso Estado para combater o avanço desse vírus no Estado. Um ano já se passou desde que começou essa situação de pandemia e ainda sabemos muito pouco sobre o covid-19, suas variantes e as diferentes formas que ele age com quem foi infectado. Garantir leitos suficientes para quem precisar ser internado é uma ação bastante importante para evitar que mais paraibanos sejam vítimas dessa situação que passamos”, pontuou.

Segundo o anúncio do governador, os novos leitos serão distribuídos pelas três macrorregiões de Saúde da Paraíba, contemplando municípios como João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Patos, Pombal e Piancó. Somados aos 140 leitos já abertos nos últimos dias, o governo disponibilizará, apenas este mês, 287 leitos, sendo 78 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 161 de enfermaria e 48 unidades de decisão clínica.

Apelo e vacina

Tanto o governador João Azevêdo quanto o presidente Adriano Galdino fizeram um apelo para que a população mantenha todas as recomendações dos órgãos de saúde para o uso da máscara, o distanciamento social e a higienização constante das mãos. O governador também destaca que ainda este mês a Paraíba deverá receber novas doses da vacina e que isso vai possibilitar um ritmo mais acelerado de vacinação para proteger a população de todo o Estado.

O presidente Jair Bolsonaro mais uma vez perdeu a compostura durante coletiva a imprensa, e demonstrou irritação ao ser questionado por um jornalista sobre a compra da vacina. A principal preocupação da população brasileira atualmente, a compra da vacina, causou irritação em Bolsonaro horas antes de cumprir agenda em São Simão (GO), para inauguração de trecho da Ferrovia Norte-Sul, nesta quinta-feira (4).

Ao passar por Uberlândia (MG), Bolsonaro foi recebido por apoiadores na chegada ao aeroporto, em meio a aglomeração e reclamou da pressão pela compra de vacinas, alegando falta de imunizantes no mercado mundial.

“Tem idiota que diz ‘vai comprar vacina’. Só se for na casa da tua mãe. Não tem para vender no mundo”, disparou Bolsonaro. “Alguns governadores queriam direito a comprar vacina e quem iria pagar? Eu! Onde tiver vacina para comprar, nós vamos comprar”.

“Impuseram estado de sítio no Brasil via prefeituras. Isso está errado. Estamos preocupados com mortes, sim, mas sem pânico. A vida continua”, emendou, atacando governadores. “Os problemas a gente tem que enfrentar, não adianta ir para baixo da cama. Se todo mundo for ficar em casa, vai morrer todo mundo de fome”.

Em reunião realizada nesta quinta-feira (4) entre representantes da Secretaria da Educação e da Ciência e Tecnologia do Governo da Paraíba e do Ministério Público do Trabalho (MPT), o secretário Cláudio Furtado afirmou que as aulas presenciais na rede pública estadual não serão retomadas neste primeiro semestre. O motivo é o avanço da pandemia da Covid-19 no estado.

O encontro ocorreu por conta de denúncias recebidas pelo procurador Eduardo Varandas, sobre um provável retorno das atividades presenciais nas escolas da rede estadual. Segundo o procurador, esta volta colocaria em risco à saúde e a vida de alunos, familiares e professores.

O secretário de Educação disse que havia uma perspectiva para que as aulas presenciais retornassem em 1º de março, mas que por causa do crescimento de casos de Covid-19 e novas variantes da doença, o Governo preferiu aguardar e, enquanto isso, manter atividades remotas.

“A Secretaria de Educação tem se articulado com a Secretaria de Saúde para traçar estratégias que não contrariem as orientações de prevenção e combate à pandemia; não é de interesse da Secretaria expor professores e funcionários a situações de risco de vida, até porque quando uma escola abre, gera outros fatores, como maior lotação nos transportes públicos, exposição de familiares de alunos e familiares de professores”, disse Cláudio Furtado.

O procurador do Trabalho, Eduardo Varandas, recomendou que com a manutenção de atividades virtuais e aulas remotas, o Governo do Estado adquira notebooks e outros equipamentos necessários para que os professores possam ter condições de desempenhar suas atividades diárias nas salas virtuais.

O governador João Azevêdo anunciou, nesta quinta-feira (4), a abertura de mais 147 leitos destinados ao tratamento da Covid-19 no estado. Os novos leitos serão distribuídos pelas três macrorregiões de Saúde da Paraíba, contemplando municípios como João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Patos, Pombal e Piancó.

Somados aos 140 leitos já abertos nos últimos dias, o governo disponibilizará, apenas este mês, 287 leitos, sendo 78 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 161 de enfermaria e 48 unidades de decisão clínica.

O chefe do executivo estadual ressaltou o trabalho do governo para garantir a abertura de novos leitos para o enfrentamento da pandemia. “Nós temos feito um esforço muito grande para disponibilizarmos uma infraestrutura hospitalar que seja capaz de enfrentar o pico da pandemia que estamos vivendo. A capacidade de abrir leitos é limitada, não só em função dos equipamentos disponíveis, mas, principalmente, de mão de obra da equipe médica para fazer com que os leitos entrem em operação”, ponderou.

João Azevêdo ainda apelou para que a população mantenha os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias. “Mais uma vez, vale o recado. Nós temos que nos preservar, manter o distanciamento social, usar máscaras em espaços públicos, higienizar as mãos constantemente, isso nos manterá vivos até a chegada da vacina”, pontuou.

De acordo com o gestor, o estado deverá receber uma quantidade maior de doses das vacinas contra a Covid-19 em março, permitindo a ampliação do público imunizado. “Com a expectativa da chegada de mais doses, entraremos em um ritmo diferente de vacinação. Estamos perto de conseguir a proteção da população, que só acontecerá com a vacina, por isso, peço que se cuidem, o estado está fazendo a sua parte, mas precisamos da colaboração de todos”, finalizou.

O prefeito de Prata, Genivaldo Tembório, assinou, na tarde dessa quarta-feira (03), a manifestação de interesse de adesão ao consórcio público da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) para a aquisição de vacinas contra a Covid-19, caso o Plano Nacional de Imunização (PNI) não consiga suprir a demanda.

A iniciativa está amparada pela segurança jurídica oferecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e visa garantir uma alternativa de acelerar o processo de imunização da população, em caráter suplementar ao do Governo Federal, que é o responsável por disponibilizar os imunizantes aos estados e municípios.

“Somos completamente favoráveis à ideia de constituir um consórcio público para aquisição de vacinas, visto que a imunização da população é de extrema urgência e necessária para a retomada segura de todas as atividades.

Isto não significa que a compra e a vacinação serão feitas imediatamente. Trata-se de uma medida de segurança, no entanto, estamos otimistas de que, quem sabe o mais breve possível, possamos vacinar a população pratense em curto tempo, disse o prefeito Genivaldo Tembório.

A previsão é de que o consórcio seja constituído e instalado até o dia 22 de março. A missão da entidade é a de unir forças e prestar suporte nos trâmites de aquisição de vacinas para enfrentamento à pandemia de Covid-19, além de medicamentos e outros.

Segundo informações do colunista Léo Dias, Metrópoles, um amigo do cantor sertanejo Leonardo, morreu na fazendo do artista nesta quinta-feira após um disparo acidental de arma de fogo. A assessoria de imprensa do artista confirmou a morte, mas ainda não há detalhes.

De acordo com informações repassadas à coluna Leo Dias, Passim estava em um quarto da propriedade manuseando o armamento, quando ele caiu.

Ainda de acordo com fontes, ao tocar o chão, houve o disparo, que o atingiu na virilha. Leonardo, ao ouvido o tiro, arrombou a porta e encontrou o amigo no chão.

Nota Informativa
Atualizada em 04/03/2021

A Secretaria Municipal de Saúde de Monteiro informa que nesta Quinta-feira, 04, tivemos mais 12 novos casos CONFIRMADOS para Covid-19.

Sendo 06 (seis) casos de 08, 10, duas pacinetes de 38 anos, 45 e 63 anos de idade, sexo feminino, e 06 (seis) casos de 31, 33, dois pacientes de 50 anos e dois pacinetes de 54 anos de idade, sexo masculino. Foram orientados a realizar o isolamento domiciliar e estão sendo monitorados pela equipe de Vigilância em Saúde e Unidades Básicas de Saúde do Município.

Totalizamos até esta data 20 (vinte) pacientes internos, sendo, 06 (seis) pacientes no Hospital das Clínicas, 11 (onze) pacientes no Hospital Pedro I e 01 (um) paciente no Hospital de Trauma, todos em Campina Grande e 02 (dois) pacientes no Hospital da Unimed, em João Pessoa, um paciente apresenta quando grave os demais em quadro estável.

Atestamos que nesta data foram registrados mais 21 (vinte e um) novos casos recuperados, totalizando 2100 casos recuperados da COVID-19.

⚠Reforçamos a importância de toda população seguir as orientações do distanciamento social, o uso de máscaras, a higienização das mãos com álcool 70% e demais medidas apresentadas pela Secretaria de Saúde.

Mais Lidas do dia